desenvolvimento rural

zonas vulneráveis

O que são Zonas Vulneráveis?

Consideram-se zonas vulneráveis, zonas que drenam para águas poluídas ou em risco de virem a tornar-se poluídas com nitratos.
Consideram-se águas poluídas com nitratos:

  1. As águas doces superficiais utilizadas ou destinadas à produção de água para consumo humano, que contenham ou apresentem riscos de vir a conter uma concentração de nitratos superior a 50 mg/litro;
  2. As águas subterrâneas, que contenham ou apresentem riscos de vir a conter uma concentração de nitratos superior a 50 mg/litro;
  3. Lagoas ou outras massas de águas doces que estejam poluídas com nitratos (eutrofizadas) ou que corram perigo de virem a estar poluídas;

Nas Zonas Vulneráveis a legislação europeia e nacional torna obrigatório o cumprimento do Código de Boas Práticas Agrícolas.

Em todas as explorações situadas nas zonas vulneráveis é obrigatório o estabelecimento de um plano de fertilização, que tem de respeitar o valor máximo descrito na tabela “Quantidade máxima de azoto a aplicar por cultura”. Esta quantidade de azoto a aplicar deverá ter em conta o azoto presente na água de rega, nos chorumes e estrumes, nos resíduos das culturas anteriores, nos adubos químicos e no solo.
A fertilização das culturas com base numa produção esperada realista evita despesas inúteis, pela não aplicação de tipos e quantidade de fertilizantes desnecessários.

Assim sendo, uma fertilização racional permitirá: garantir produções adequadas e de qualidade, evitar fertilizações insuficientes ou excessivas, diminuir os encargos económicos, contribuir para preservação do ambiente e para a garantia da saúde humana.