documentação

projecto agro n.º 158

Programa AGRO

Medida 8  - Desenvolvimento Tecnológico e Demonstração
Acção 8.1 - Desenvolvimento Experimental e Demonstração (DE&D)

Conservação e valorização dos recursos genéticos de pomóideas regionais

 

1 - Chefe do projecto

  • António Luís Crespi, Professor Auxiliar da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.
  • Responsável na DRABL - Arminda Dias Lopes, Técnica Superior Principal da Estação Agrária de Viseu.

2 - Montante total do projecto

  • 178.614 € (Cento e setenta e oito mil seiscentos e catorze euros).

 

3 - Descrição resumida do projecto

Este projecto, que surge na sequência do PAMAF/IED n.º 6114 “Preservação de variedades regionais de pomóideas na região Centro-Norte”, tem como objectivos:

3.1. Sustentar, avaliar e ampliar as colecções de variedades regionais de macieiras e pereiras. Duplicar, em Moimenta da Beira, a colecção de referência de pereiras existente no Vidago.

3.2. Realizar uma prospecção dirigida às variedades referidas na bibliografia e que ainda não constam nas colecções.

3.3. Valorizar os produtos através de processos alternativos ao consumo em fresco, recorrendo a processos de secagem.

3.4. Dar continuidade ao processo de selecção da macieira Bravo de Esmolfe e proceder à sua caracterização para fins de registo.

3.5. Iniciar a selecção da macieira Porta da Loja.

3.6. Elaborar um livro com a caracterização morfológica e aptidões de consumo das variedades regionais de pomóideas.

4 - Instituições participantes

  • Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD);
  • Direcções Regionais de Agricultura da Beira Litoral (DRABL), de Trás-os-Montes (DRATM) e de Entre Douro e Minho (DRAEDM);
  • Escola Superior Agrária de Viseu (EAV);
  • Universidade de Aveiro (UA) e Cooperativa Agrícola dos Fruticultores de Braga (CAFB).
Malápio de Vale de Açores
Baguim

 

5 - Fases de Execução

Fases Equipas executoras
Manutenção das colecções - registos fenológicos
- avaliação quantitativa e qualitativa da produção
- caracterização dos fruto
UTAD
DRABL
DRATM
DRAEDM
Prospecção dirigida - plantação de porta-enxertos
- prospecção
- recolha do material / enxertia
- plantação na colecção
UTAD
DRABL
DRATM
DRAEDM
Valorização dos produtos - colheita dos frutos
- processamento
- avaliação de resultados
DRABL
ESAV
UA
Selecção e caracterização da macieira Bravo de Esmolfe - avaliação quantitativa e qualitativa da produção
- plantação dos campos de comparação clonal
- caracterização da variedade. 
DRABL
DRATM
UTAD
Selecção da variedade Porta da Loja - marcação de clones
- recolha do material / enxertia
- plantação da colecção
DRAEDM
CAFB
Elaboração do livro - compilação da informação
- montagem
todas as instituições participantes

 

6 - Situação actual do projecto

No sentido de ampliar a colecção de base de macieiras (objectivo 1) foram plantadas, em Março de 2003, árvores provenientes da DRAEDM (8 variedades). 
Em Março de 2004, foi plantado material proveniente da DRAEDM (14 variedades) e da Estação Nacional de Fruticultura Vieira Natividade (19 variedades).
A colecção actual engloba 200 variedades cuja distribuição por proveniência se apresenta a seguir:

DRABL – 39%, 
DRAEDM – 21,5%, 
DRABI – 15%, 
IFEC – 10%, 
DRATM – 7,5%, 
DRARO – 6,5% e 
DRAALG – 0,5%.

Foram enviadas maçãs de 90 variedades, para a Universidade de Aveiro, para caracterização qualitativa por técnicas rápidas de FTIR e análise de aromas.

No âmbito do 3.º objectivo “Valorização dos produtos”, no ano de 2002 os frutos das variedades S. Bartolomeu e Carapinheira Branca foram secados seguindo o método tradicional, por secagem ao sol (ao ar livre). Na época de 2003 as pêras das variedades S. Bartolomeu (proveniência: Coimbra e Oliveira do Hospital), Carapinheira Branca, Amorim e Amêndoa foram secadas em estufa solar.

Para dar continuidade ao processo da selecção clonal da macieira Bravo de Esmolfe (objectivo 4), em Março de 2004, foram plantados dois ensaios, respectivamente em Viseu e em Moimenta da Beira.

Vista geral do ensaio da Estação Agrária de Viseu

A equipa do projecto está a trabalhar os dados disponíveis em relação à caracterização das variedades, para posterior publicação (objectivo 6), em forma de fichas varietais. Apresentamos em seguida uma versão provisória das referidas fichas.

 

Variedade: Tromba de boi
Porta-enxerto: EMLA9

Floração

Média a tardia

Fruto

Data de maturação: 16 de Outubro
Forma: oblongo-cónica (pêro)
Coloração da epiderme: riscado de vermelho
Carepa: sem carepa
Pruina: com pruína
Fossa apical: torulosa
Cavidade estaminal: cónico-afunilada
Estames: médios a súperos
Sépalas: centríptas
Roseta: fechada e semi-fechada
Fossa peduncular: lisa
Pedúnculos: médios
Cavidade seminal: aberta, elíptica
Coração: não apurado
Superfície: lisa, com pontuações

Polpa

Coloração: amarelada
Sabor: agridoce
Firmeza: dura

Árvore

Vigor: médio
Tipo de frutificação: 2

Documentação